domingo, 12 de abril de 2009

maluco beleza

tenho uma especial simpatia por gente maluca. não aqueles malucos que têm por prazer a maldade, mas aqueles que não fazem mal a ninguém. aqueles que falam sozinhos nas paragens de autocarro ou que gesticulam enquanto caminham.

desprovidos da noção de realidade e sem qualquer tipo de censura mental, abordam temas absurdos como o recomeço da guerra colonial ou a perseguição pela televisão. há também aqueles que só abordam a vida alheia, famosa ou desconhecida.

ainda hoje cruzei com um maluquinho desses, que falava alto como se comunicasse com alguém à distância. mal sabia ele que o seu 'amigo' estava ali tão perto, na sua maluca cabeça!

2 comentários:

Henry Michkin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Henry Michkin disse...

É isso aí, por isso mesmo é que escolhi trabalhar mais com os loucos d q juntos dos supostamente sãos meu broder ;)